25/11/14

INTEGRAÇÃO NACIONAL RECONHECE ESTADO DE CALAMIDADE PÚBLICA EM TARAUACÁ

Entre as ações emergenciais, estão a compra de material de limpeza, caixas d’água, água potável, mão-de-obra, redes para dormitório, aluguel de caminhões, máquinas e embarcações para limpeza e distribuição de materiais, reparo e liberação de ruas e residências. Recurso Federal a ser repassado ultrapassa o valor de R$ 759 mil.



A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério da Integração Nacional reconheceu, com vetos, o estado de calamidade pública em Tarauacá, devido às inundações causadas pela cheia histórica do Rio Tarauacá. A portaria foi reconhecida na última quinta-feira (20) pelo Ministério da Integração Nacional.

Ao decretar estado de calamidade pública, as ações de socorro e a liberação de verbas, após o aval do ministério, são agilizadas. Os recursos são transferidos por meio do Cartão de Pagamento de Defesa Civil, uma ferramenta utilizada para dar mais rapidez às respostas do governo federal.


O Rio Tarauacá chegou a marca histórica de 12,04 metros na terça-feira (18), ultrapassando em mais de 2 metros a marca recorde de 1995. A Defesa Civil Estadual registrou 89 famílias fora de suas casas na região praiana e nas outras localidades banhadas pela bacia do Rio, que enfrentam situação de emergência.


Para atender emergencialmente as vítimas das enchentes, o Governo do Estado, Prefeitura de Feijó, juntamente com parlamentares amigos de Tarauacá, já mandaram para o município mais de 1 tonelada em donativos, medicamentos e insumos – após as chuvas, para atender a mais de 15 mil pessoas atingidas total ou parcialmente.

Equipes da Prefeitura de Tarauacá e do Governo do Estado e cidade vizinha estiveram de prontidão durante as enchentes, com embarcações e caminhões para socorrer os desabrigados.


O município de Tarauacá possui 9 (nove) bairros, em sua região urbana, sendo que 7 (sete) desses bairros (Ipepaconha, Cohab, Centro, Triângulo, Senador Pompeu - Praia, Avelino Leal - Bairro Novo, e Corcovado) fora atingidos total ou parcialmente. Uma estimativa de 70% do município afetado pelo desastre.


As edificações atingidas pela inundação totalizam 5.000, entre unidade habitacionais, comerciais, unidades de saúde, escolas da rede pública de ensino, asilo e Centro de Referência em Assistência Social - CRAS.


Dentre os danos humanos, destaca-se a existência de 89 famílias (538 pessoas) desabrigadas que foram removidas para os abrigos públicos (Creche Municipal, Escola João Ribeiro, Escola José Augusto de Araújo, União do Vegetal e Escola Aucilene Calixto), onde receberam assistência social e ajuda humanitária.


Além dos danos humanos, a inundação do Rio Tarauacá ocasionou impactos negativos na ordem econômica, social e ambiental do município.


Por tratar-se de um desastre de evolução crônica, com características de um evento leto e gradual, o padrão evolutivo do desastre comprometeu sobremaneira a situação de normalidade antes vivida pelo município, atingindo o funcionamento da cidade no que diz respeito ao seu cotidiano.


O Ministério da Integração Nacional reconheceu, com vetos, o decreto de Calamidade Pública, apenas os itens 2, 3 e 27 com suas respectivas quantidades, elencados no Plano Detalhado de Resposta - PDR, foram vetados pelo órgão. Todos os demais itens para socorro foram reconhecidos, totalizando um montante de R$ 759.850,00 (setecentos e cinquenta e nove mil, oitocentos e cinquenta reais), que segundo a Caixa Econômica Federal, ainda não se pode precisar uma data para que os recursos supracitados estejam disponíveis à Defesa Civil Municipal.

Conteúdo detalhado foi de R$ 1.601.370,00.

Confira a íntegra do PDR - Plano Detalhado de Resposta, aqui.

Calamidade pública é definida como uma situação anormal, decretada em razão de desastre, que em razão da magnitude dos danos, requer auxílio direto e imediato do Estado ou da União para as ações de socorro e de recuperação.

24/11/14

O que planeja mesmo o PSDB?

Enquanto Dilma acerta a composição de sua equipe econômica, que pode ser anunciada hoje rendendo-lhe uma trégua nesta frente de batalha, outros auxiliares tratam da guerra política que já está no radar dos próximos meses. um emissário do Governo, com trânsito junto ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, tem encontro agendado com ele para sondá-lo sobre a conduta que o PSDB adotará em relação à crise política que se avizinha, em função dos desdobramentos da Operação Lava Jato.
Prevalecerá o discurso radical dos mais ligados a Aécio Neves, que têm pregado o impeachment e uma oposição armada até os dentes, ou a postura pragmática dos governadores, como Geraldo Alckmin, que até já se reuniu com Dilma para acertar uma ajuda federal às providências contra a crise hídrica em São Paulo?
Um dos sinais mais preocupantes, emitidos pelo PSDB, foi a presença do senador Aloysio Nunes Ferreira, que foi vice na chapa de Aécio, na manifestação da semana passada contra Dilma, onde os grupos mais radicais pregaram o impeachment e alguns até a volta dos militares, o que ensejou declarações dos próprios comandantes das Forças Armadas sobre o despropósito de tais aspirações em plena vigência da normalidade democrática.
O emissário dirá a FH que o governo, como já declarou Dilma, não está criando nenhuma restrição às investigações da Lava Jato, muito pelo contrário. Todos as providências, medidas ou instrumentos estão sendo utilizados para que efetivamente “não reste pedra sobre pedra” do esquema criminoso. Que, composta a equipe econômica, ela adiará a nomeação de outros ministros exatamente para conhecer a extensão do envolvimento de agentes políticos da base do governo. Entretanto, espera-se que a oposição adote uma postura condizente com suas responsabilidades, colocando os interesses do país acima do ressentimento eleitoral. Até porque, dirá o emissário por sua conta, o PSDB sabe que o esquema na Petrobrás não começou no governo Lula nem no governo Dilma, como têm atestado tantos empresários, delatores ou não. Por exemplo, Ricardo Semler, que em seu artigo publicado hoje na Folha de São Paulo e reproduzido pelo 247, afirma que não se vende ao Estado no Brasil sem pagar propina desde 1970, razão pela qual sua empresa deixou de fazer negócios com o setor público. E ele se declara tucano.
A sondagem junto ao ex-presidente busca saber a altura do fogo que virá em breve, quando em sua oitava fase a Lava Jato revelar o nome de dezenas de políticos que receberam recursos do esquema Petrobrás. A crise será brava, mandatos vão rolar e será sensato estabelecer um circulo de giz em torno dela, dentro do qual será feita a limpeza, preservando-se as instituições e a normalidade do funcionamento dos poderes. E isso depende de um mínimo de convergência de entre governo e oposição.
Tereza Cruvinel * – * Jornalista

Governo abre processo seletivo para vagas temporárias

2010-cotidiano-concursopublico-cedida
Vagas são para o cargo de professor
A Secretaria de Estado da Gestão Administrativa (SGA) juntamente com a Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE) do Estado do Acre divulgaram através da Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt (FUNCAB), seis editais com abertura de processo seletivo simplificado para preencher, por tempo determinado, 3.051 vagas temporárias de Professor.

As funções exigem ensino médio ou curso de licenciatura plena ou graduação na especialidade do cargo. Salários dos cargos variam entre R$ 904,93 e R$ 1.809,86 por jornada de trabalho entre 12 e 30 horas semanais.
O primeiro edital oferece 81 vagas para Professor PSN para atuar no Programa Especial de Aceleração da Aprendizagem de 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental - Projeto Poronga.
Um segundo edital conta com 95 vagas para cargos de Professor de Linguagens e Códigos, Professor de Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias, Professor de Ciências Humanas e Professor de Educação Física, para atuarem no Programa Especial de Ensino Médio (PEEM).
O terceiro edital soma 864 vagas para Professor EJA I, Professor de Linguagens, Professor de Língua Inglesa, Professor de Língua Espanhola, Professor de Ciências Humanas, Professor de Matemática e Física, Professor de Ciências da Natureza, Professor de Educação Física, para atuação na Educação de Jovens e Adultos na Zona Urbana, Rural, Unidades Prisionais e Centros de Medidas Socioeducativas.
Já o quarto edital abre 580 vagas para Professores de 6º ao 9º ano do ensino fundamental e ensino médio para atuação no Programa Asas da Florestania.
O quinto edital oferece 1.419 vagas para Professor de Pedagogia, Professor de Artes, Professor de Biologia, Professor de Ciências, Professor de Educação Física, Professor de Espanhol, Professor de Filosofia, Professor de Física, Professor de Geografia, Professor de História, Professor de Inglês, Professor de Português, Professor de Matemática, Professor de Química e Professor de Sociologia para atuação no Ensino Fundamental e Médio para Zona Urbana e Rural.
Um sexto edital conta com 12 vagas para Professor de Inglês (9), Professor de Espanhol (2) e Professor de Língua Francesa (1) para atuar no Centro de Estudo de Línguas (CEL). Veja todos os editais publicados em anexo.
Inscrição
As inscrições deverão ser realizadas entre os dias 19 de novembro e 07 de dezembro de 2014, pela internet, através do site www.funcab.org. A taxa de participação será de R$ 55,00 ou R$ 63,00

SEE do Acre abre novo processo seletivo com 443 vagas

SEE do Acre abre novo processo seletivo com 443 vagas
As Secretarias Estaduais de Gestão Administrativa e de Educação e Esporte do Acre publicaram na manhã desta sexta-feira, 21, no Diário Oficial do Estado, edital do processo seletivo simplificado para os cargos de Professor, Assistente e Auxiliar Educacional em três áreas de atuação da educação especial, da rede pública estadual de educação básica.
De acordo com edital serão ofertadas 443 vagas distribuídas por regionais: Alto Acre (16 vagas); Baixo Acre (17 vagas); Purus (11 vagas); Tarauacá e Envira (8 vagas); Juruá (9 vagas). Além dessas, são disponibilizadas 253 para Rio Branco e outras 122 para Cruzeiro do Sul. O processo seletivo será composto de três etapas: prova objetiva, prática e de títulos.
As inscrições podem ser efetuadas a partir da próxima segunda-feira, 24 de novembro, e encerram dia 07 de dezembro. Os salários variam de R$ 754,00 a 1.809,00. A aplicação das provas, de acordo com edital, está previsto para o dia 21 de dezembro de 2014.
As vagas são para os cargos de auxiliar educacional (ensino fundamental), Assistente Educacional para educação especial – interprete e tradução de libras – (ensino médio ou superior), Professor de Libras e Interprete e Mediador (ensino superior). Os valores das inscrições são de R$ 40,00 (fundamental), R$ 60, 00 (médio) e R$ 60,00 (superior).

A Fundação Carlos Augusto Bittencout (FUNCAB) ficará responsável pela realização de todo processo seletivo. Para mais informações, os interessados devem acessar a página do Diário Oficial do Estado desta sexta-feira, 21, ou no endereço eletrônico: www.funcab.org, a partir da segunda-feira (24).
Ângela Rodrigues, da redação do ac24horas

CIDADE DO POVO: E NASCE UMA CIDADE!!

Recordo quando estive pela primeira vez na área onde seria construída a Cidade do Povo, em Rio Branco. Pensar em como seria ocupado aquele grande pedaço de terra era um desafio à imaginação. A visão da maquete ajudava na visualização, mas não oferecia toda a dimensão do que seria transformar em concreto o que parecia um sonho.Para os pessimistas, a proposta de Tião Viana era duvidosa, mas ele e sua equipe responderam com trabalho e dedicação, colocados nessa obra. Cada etapa concluída nos fazia e faz vibrar. Aos poucos registramos cada parede que se ergueu, cada metro de asfalto que passou a ocupar o lugar da terra batida e foi-se criando espaço para o surgimento de ruas e avenidas. Sem falar nas cores que foram dando vida ao lugar e, principalmente, da emoção das primeiras famílias que passaram a habitar o tão almejado novo bairro de Rio Branco, que mais parece uma pequena cidade.A ida dessas famílias para a Cidade do Povo e a consolidação do projeto partiu de uma iniciativa louvável do governo do Estado e do governo federal – por meio do Programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV), que proporciona, a custo zero, às primeiras 3.348 famílias oriundas das áreas de risco, a realização do sonho da casa própria, da moradia digna e do bem-estar social.
Aos poucos, cada um vai colocando ali o seu jeitinho. Casas que já ganharam uma área nos fundos, novas cores nos quartos, jardins e por aí vai. Com a orientação de base dos Pequenos Negócios, alguns já garantiram sua “vendinha” para ganhar um dinheiro que complementa a renda familiar. E assim essa cidade vai ganhando corpo, alma e a identidade acreana.
Aliás, se há uma coisa que foi pensada foi exatamente o conceito e a identidade dessa cidade, que prioriza a qualidade de vida. Serão ao todo 10.518 casas, em uma área de aproximadamente 700 hectares. O projeto demonstra, em sua concepção, um plano desenvolvido com base na sustentabilidade e visa implantar um Centro de Monitoramento Ambiental Integrado, executando projetos de arborização ao longo de suas vias.
Moderna, a Cidade do Povo também terá a primeira escola de gastronomia do Acre, um projeto idealizado pela primeira-dama do Estado, a arquiteta Marlúcia Cândida, que reconhece a riqueza dos sabores da terra e aposta na qualificação e profissionalização como fatores essenciais para acompanhar o crescente desenvolvimento que vivemos.
Além das casas, a Cidade do Povo conta com uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) disposta a atender não só os 50 mil moradores previstos para viver no empreendimento, mas, ainda, em conjunto com a UPA do Segundo Distrito, estenderá o atendimento médico a todos os bairros adjacentes.
Postos de atendimento da Polícia Civil, do Corpo de Bombeiros Militar, da Polícia Militar e escritório técnico das secretarias de Obras e Habitação, entre outros órgãos de governo, já atendem os moradores, na sede administrativa.
A fim de garantir o acesso à educação e ao ensino profissionalizante, escolas de ensino infantil, fundamental e médio estão sendo construídas, um Centro de Educação Profissionalizante (CEP), além da Escola de Gastronomia e Hospitalidade. As instituições irão contribuir não só para a qualificação profissional de milhares de jovens e adultos, mas para a oportunidade e a inserção no mercado profissional.
Ontem observei, por outro ângulo, uma novidade cheia de alegria, em um vídeo com imagens aéreas da Cidade do Povo: a Praça da Juventude. Um espaço que dispõe de Teatro de Arena com capacidade para até cem pessoas, mais quadra poliesportiva com sanitários e vestiários, campo de futebol society, quadra de vôlei de areia e prédio para administração.
Observar as imagens só fez aumentar o orgulho, a alegria e o contentamento que sinto em ver a realização desse projeto e toda sua dimensão. É uma imensidão que concretiza sonhos, renova a esperança e constrói um novo futuro, com oportunidade, bem-estar social e um modo de vida que, para muitos, há tempos, só existia em sonho.
Por: Secretaria adjunta de Comunicação

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Senador do Acre cobra ajuda do governo federal para Tarauacá

Município acreano enfrenta sexta enchente em 2014. Mais de cinco mil famílias já foram afetadas pela enchente. 
O senador Jorge Viana (PT-AC) cobrou do governo federal apoio para o município acreano de Tarauacá, que enfrenta sua sexta enchente em 2014. O apelo foi feito na Tribuna do Senado, nesta terça-feira (18). O senador acreano, pediu, entre outras coisas, a liberação de R$ 1,5 milhão para que a prefeitura do município possa lidar com as consequências da enchente.


Segundo Viana, o prefeito de Tarauacá havia realizado o pedido de recursos em maio de 2014, quando o município sofreu outra enchente.
"Essa cheia é inusitada. Teve uma em maio e o prefeito decretou situação de emergência e não foi liberado nem um real. Eu falei com o prefeito de Tarauacá, o governador do Acre também está muito preocupado, mas eu quis intervir no Senado com o intuito de dar agilidade junto à Defesa Civil e com o Ministério da Integração Social", disse.
O senador afirmou que o que ocorreu no município foi um desastre natural, então, é direito do município conseguir ajuda junto ao governo federal.
Viana disse ainda que os prejuízos piores ainda estão por vir. "O dano é incalculável. A prefeitura não dá conta de reaver tudo isso sozinha. Eles vão ter problemas com os produtores que moram em áreas rurais, que perderam a produção. A prefeitura vai ter que abrir linhas de crédito, então, terá que ser feito um programa de socorro", disse.
O senador quer ainda que o Ministério dos Transportes, através do Dnit, faça a manutenção da ponte entre Feijó e Tarauacá para evitar que os municípios do Vale do Juruá fiquem isolados. 
Indígenas
Ao menos 565 índios da etnia Yawanawá, em seis aldeias, foram atingidos inesperadamente pelas águas do Rio Gregório, afluente do Rio Tarauacá, durante o fim de semana. Eles foram realocados dentro das próprias aldeias. Uma equipe da prefeitura deve levar roupas e mantimentos para os índios.
Calamidade Pública
O município acreano de Tarauacá, distante 400 km da capital Rio Branco, teve situação de calamidade pública decretada pela Prefeitura do município, nesta terça-feira (18), após reunião com representantes da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Defesa Civil. De acordo com o prefeito da cidade, Rodrigo Damasceno, o nível do Rio Tarauacá está com 11,57  metros na medição das 17h.
Com informações do g1.

PÓS ENCHENTE: PREFEITURA DE TARAUACÁ REALIZA ENORME OPERAÇÃO PARA RETIRADA DE ENTULHOS, DURANTE O FINAL DE SEMANA


A prefeitura de Tarauacá, através da Secretaria de obras vem realizando uma enorme operação para retirada do lixo da cidade após a maior alagação da cidade. 

O prefeito Rodrigo Damasceno e o secretário de obras, Luis Meleiro, tem acompanhado o trabalho da enorme quantidade de lixo deixado meio as ruas pela água. 

           

Os trabalhadores da secretaria de obras estão todos empenhados nesta operação, além do uso de maquinas para que possa melhorar a paisagem da cidade. Enchente afetou 70% da cidade, deixando toneladas de lixos nas vias públicas. 

O trabalho tem sido contínuo, inclusive, no final de semana. 


O lixo acumulado é pode causar sérios danos a saúde dos munícipes, por isso, a preocupação do gestor. 

         











Postado por Leandro Matthaus
   Criança de 8 meses foi trocada por drogas em bocada de Rio Branco
ac24horas.com

EMPRESÁRIO FILIADO AO PSDB FAÇA: "Nunca se roubou tão pouco no país""

"Não sendo petista, e sim tucano, sinto-me à vontade para constatar que essa onda de prisões de executivos é um passo histórico para este país".

Nossa empresa deixou de vender equipamentos para a Petrobras nos anos 70. Era impossível vender diretamente sem propina. Tentamos de novo nos anos 80, 90 e até recentemente. Em 40 anos de persistentes tentativas, nada feito.

Não há no mundo dos negócios quem não saiba disso. Nem qualquer um dos 86 mil honrados funcionários que nada ganham com a bandalheira da cúpula.

Os porcentuais caíram, foi só isso que mudou. Até em Paris sabia-se dos "cochons des dix pour cent", os porquinhos que cobravam 10% por fora sobre a totalidade de importação de barris de petróleo em décadas passadas.

Agora tem gente fazendo passeata pela volta dos militares ao poder e uma elite escandalizada com os desvios na Petrobras. Santa hipocrisia. Onde estavam os envergonhados do país nas décadas em que houve evasão de R$ 1 trilhão --cem vezes mais do que o caso Petrobras-- pelos empresários?

Virou moda fugir disso tudo para Miami, mas é justamente a turma de Miami que compra lá com dinheiro sonegado daqui. Que fingimento é esse?

Vejo as pessoas vociferarem contra os nordestinos que garantiram a vitória da presidente Dilma Rousseff. Garantir renda para quem sempre foi preterido no desenvolvimento deveria ser motivo de princípio e de orgulho para um bom brasileiro. Tanto faz o partido.

Não sendo petista, e sim tucano, com ficha orgulhosamente assinada por Franco Montoro, Mário Covas, José Serra e FHC, sinto-me à vontade para constatar que essa onda de prisões de executivos é um passo histórico para este país.

É ingênuo quem acha que poderia ter acontecido com qualquer presidente. Com bandalheiras vastamente maiores, nunca a Polícia Federal teria tido autonomia para prender corruptos cujos tentáculos levam ao próprio governo.

Votei pelo fim de um longo ciclo do PT, porque Dilma e o partido dela enfiaram os pés pelas mãos em termos de postura, aceite do sistema corrupto e políticas econômicas.

Mas Dilma agora lidera a todos nós, e preside o país num momento de muito orgulho e esperança. Deixemos de ser hipócritas e reconheçamos que estamos a andar à frente, e velozmente, neste quesito.

A coisa não para na Petrobras. Há dezenas de outras estatais com esqueletos parecidos no armário. É raro ganhar uma concessão ou construir uma estrada sem os tentáculos sórdidos das empresas bandidas.

O que muitos não sabem é que é igualmente difícil vender para muitas montadoras e incontáveis multinacionais sem antes dar propina para o diretor de compras.

É lógico que a defesa desses executivos presos vão entrar novamente com habeas corpus, vários deles serão soltos, mas o susto e o passo à frente está dado. Daqui não se volta atrás como país.

A turma global que monitora a corrupção estima que 0,8% do PIB brasileiro é roubado. Esse número já foi de 3,1%, e estimam ter sido na casa de 5% há poucas décadas. O roubo está caindo, mas como a represa da Cantareira, em São Paulo, está a desnudar o volume barrento.

Boa parte sempre foi gasta com os partidos que se alugam por dinheiro vivo, e votos que são comprados no Congresso há décadas. E são os grandes partidos que os brasileiros reconduzem desde sempre.

Cada um de nós tem um dedão na lama. Afinal, quem de nós não aceitou um pagamento sem recibo para médico, deu uma cervejinha para um guarda ou passou escritura de casa por um valor menor?

Deixemos de cinismo. O antídoto contra esse veneno sistêmico é homeopático. Deixemos instalar o processo de cura, que é do país, e não de um partido.

O lodo desse veneno pode ser diluído, sim, com muita determinação e serenidade, e sem arroubos de vergonha ou repugnância cínicas. Não sejamos o volume morto, não permitamos que o barro triunfe novamente. Ninguém precisa ser alertado, cada de nós sabe o que precisa fazer em vez de resmungar.

RICARDO SEMLER, 55, empresário, é sócio da Semco Partners. Foi professor visitante da Harvard Law School e professor de MBA no MIT - Instituto de Tecnologia de Massachusetts (EUA)

http://www1.folha.uol.com.br/

23/11/14

Massa admite ter pensado em vitória e se empolga para 2015: "Só o começo"



Há um ano, Felipe Massa, em baixa, se despedia da Ferrari. Ao mesmo tempo, a Williams completava um de suas piores temporadas da história. Para 2014, piloto brasileiro e equipe inglesa se uniram para, junto, se reerguerem. E conseguiram. Apesar dos problemas e da falta de sorte que Massa enfrentou ao longo do ano, o segundo lugar em Abu Dhabi deu um final feliz para a primeira temporada da parceria. E por muito pouco o segundo lugar não se transformou em uma surpreendente vitória na corrida que selou o bicampeonato de Lewis Hamilton. Apesar da soberania das Mercedes ao longo de toda a temporada, o brasileiro quase surpreendeu as Flechas de Prata.  
Felipe Massa comemora muito o segundo lugar no GP de Abu Dhabi (Foto: Getty Images)Felipe Massa comemora muito o segundo lugar no GP de Abu Dhabi (Foto: Getty Images)

Partindo do quarto lugar do grid, Massa deixou para trás seu companheiro de Williams, Valtteri Bottas logo na largada. Imprimindo um ritmo forte, conseguiu se manter próximo de Hamilton e Nico Rosberg no início da prova. Com os problemas de motor enfrentados pelo alemão, o brasileiro pulou para segundo. A partir daí, tentou dar o “pulo do gato” para desbancar Hamilton. Massa, que chegou a liderar a prova antes de seus dois pit stops, retardou o máximo possível a segunda parada nos boxes. Voltou à pista 10s atrás de Hamilton e com pneus mais novos, foi tirando a diferença até cruzar com apenas 2s5 de desvantagem.
- Eu não esperava ter esse ritmo. Nós tentamos, mas Lewis estava um pouquinho longe. Nas dez voltas finais, eu pensei “se os pneus continuarem como estão, eu posso vencer a corrida”. Mas os pneus se desgastaram um pouco. Nas últimas quatro voltas eu não tinha o mesmo ritmo para caçá-lo, como tinha antes. Eu queria muito a vitória, mas nós nos aproximamos. Espero que isso seja apenas o começo para o próximo ano.

Com o segundo lugar, Massa chegou aos 134 pontos e ultrapassou Jenson Button, terminando a temporada na sétima colocação. Mas o brasileiro comemorou mais foi o resultado do Mundial de Construtores. Com o resultado da dupla (Bottas foi o 3º) neste domingo, a Williams garantiu o terceiro lugar geral entre as equipes. Feliz, Massa celebrou o sucesso da equipe que o acolheu de braços abertos e projetou um 2015 de sucesso.
- É fantástico fazer parte disso. Hoje foi tão bom ver que podemos vencer uma corrida, que podemos lutar pela vitória. Tivemos a oportunidade de lutar pela vitória, e isso me deixa orgulhoso, feliz e ainda mais motivado para continuar pisando fundo a cada dia – destacou.
Felipe Massa joga champanhe em Lewis Hamilton no pódio do GP de Abu Dhabi (Foto: Getty Images)Felipe Massa joga champanhe em Lewis Hamilton no pódio do GP de Abu Dhabi (Foto: Getty Images)Por Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos