domingo, 16 de abril de 2017

No Acre, estudante tenta o suicídio após participar do jogo Baleia Azul


Uma estudante da escola Carlos Casavechia, no Conjunto Xavier Maia, em Rio Branco, tentou suicídio depois de participar do famoso jogo da Baleia Azul. O assunto veio à tona através da mãe da estudante, que divulgou o conteúdo das conversas sobre o game em um grupo de WhatsApp. Ambas não terão seus nomes divulgados.

No grupo, após divulgar imagens de vários cortes e pontos cirúrgicos em um dos braços, a estudante confessa ter tentado o suicídio depois de ter chegado à última fase do jogo macabro.

O assunto assustou os outros estudantes, conforme mostram os prints. Alguns deles aconselham a jovem a abandonar o Baleia Azul, outros tratam o assunto como uma brincadeira.

A jovem começa dizendo: “gente, tentei me matar. Não morri porque Deus não quis”. Um colega aconselha: “Nem ele quer e nem eu. Continue viva. Sua vida é mais importante que qualquer problema”. Outro colega pergunta: “já desenhou a baleia?”.

Chamado Baleia Azul, esse game de origem russa começa por meio de contatos com grupos secretos do Facebook e culmina com um administrador repassando 50 desafios de graus variáveis de dificuldade, sendo a última tarefa a pessoa dar cabo da própria vida. Até o ano passado em todo mundo havia o registo de pelo menos 130 suicídios com vínculos a comunidades denominadas “grupos da morte”.

Semana passada, uma adolescente de 16 anos, que morava na cidade de Vila Rica (MT), cometeu suicídio e deixou duas cartas contando a cronologia e regras do Baleia Azul. Ela estava com cortes nas pernas e braços.
Há registros também no Rio de Janeiro, Minas Gerais e Paraíba.
Como funciona

O jogo tem um curador ou moderador que distribui os desafios a partir de um grupo secreto onde os contatos são inciados pelo Facebook. Entre os desafios estão provas mórbidas que de certa forma preparam os participantes para o suicídio.

São desafios típicos, por exemplo: escrever frases e fazer desenhos com lâminas na palma da mão e nos braços, assistir a filmes de terror de madrugada, subir no alto de um telhado ou edifício, escutar músicas depressivas, mutilar partes do corpo – como os lábios -, ficar doente, ir a uma estrada de ferro de madrugada, receber e aceitar uma data para a sua morte e cumprir essa missão.

Da redação ac24horas - 
Postar um comentário